sábado, 17 de maio de 2008

Reconhecimento do trabalho

Heitor Reis com o filho Marcelo
Depois de 16 anos à frente do MAM (Museu de Arte Moderna) de Salvador, Heitor Reis está de mudança para o Rio de Janeiro - vai assumir a diretoria do MAM. Além do desafio, ele capitaliza o novo cargo como reconhecimento pelo seu seu trabalho frente aos órgãos de cultura na Bahia. Vai fazer sucesso!

Frase

"A visão dessa iniciativa é contaminada por viés confiscatório. É como se dissessem: "já fizemos e Prouni, já fizemos o Fundeb, precisamos de mais recursos para o nível médio e onde tem recursos? Tem recursos no Sistema S"
ARMANDO MONTEIRO NETO, presidente da CNI

Essa eu li na VEJA

Uma associação formada há um mês pela empresa de consultoria brasiliense Santa Fé com a Bell Potinger, líder em relações públicas na Inglaterra, criou uma situação inusitada. Nada menos que quatro ex-porta-vozes de governo trabalharão juntos. Pela Santa Fé, os jornalistas Etevaldo Dias e Francisco Baker, que exerceram a função nos governos Collor e Itamar Franco, respectivamente. Pelo lado inglês, Lord Bell, porta-voz da conservadora Margaret Thatcher, e David Hill, do trabalhista Tony Blair. (Veja)

ISO 9001 no STF

Embora a padronização tenha surgido nas indústrias e com foco na fabricação, atualmente a norma vem sendo implementada por outros tipos de organizações, incluindo colégios e universidades. Um "produto", no vocabulário da ISO, pode significar um objeto físico, ou serviço, ou software.
O gabinete do ministro Ricardo Lewandowski, do STF, recebeu desde 19/12/2007, o certificado ISO 9001 pela implantação do sistema de gestão de qualidade e excelência de seus serviços.
Para receber o ISO 9001, os servidores do gabinete passaram por um período de adaptação e de estudo das normas ISO e estiveram submetidos a auditorias da Fundação Vanzolini. A certificação obtida pelo gabinete é reconhecida em 160 países e já foi emitida para mais de um milhão de empresas e instituições em todo o mundo.
“Não trabalhamos para nós mesmos. Trabalhamos para o jurisdicionado e precisamos apresentar um serviço de qualidade”, disse o ministro Lewandowski após receber o certificado. O ISO 9001 é um conjunto de normas que orienta empresas e instituições a qualificar produtos e serviços oferecidos ao público.
Em 2004 a certificação ISO 9001/2000 quem recebeu foi o gabinete do então ministro José Arnaldo da Fonseca, do Superior Tribunal de Justiça. O ministro, que se aposentou em 2005, foi o primeiro magistrado a ter seu gabinete reconhecido internacionalmente pela qualidade dos serviços. (Consultor Jurídio)

O que é a ISO 9001

ISO 9001, é uma norma criada para especificar os requisitos de um sistema de gestão da qualidade onde a organização:
(a) visa aumentar a satisfação dos clientes através de uma aplicação efetiva do sistema, incluindo processos para melhoria contínua do negócio, e
(b) necessita demonstrar a sua habilidade em prover produtos e serviços que cumprem constantemente com os requisitos dos clientes e regulatórios.
Globalmente mais de 350.000 companhias usam a ISO 9000 para ajudá-los a dirigir a sua organização. Os benefícios que eles encontram são:
1. Consistência melhorada no desempenho de produtos/serviços e portanto níveis mais altos de satisfação de clientes.
2. Percepção melhorada dos clientes em relação à imagem, cultura e desempenho da organização.
3. Produtividade e eficiência melhoradas, o que leva a reduções de custo.
4. Melhora da comunicação, moral e satisfação no trabalho – o pessoal compreende o que se espera deles e um do outro.
5. Vantagem competitiva e maiores oportunidades de marketing e vendas.

Começando pela Ética

Só hoje lendo o artigo Especial de Remi Trudel e June Cotte, para The Wall Street Journal publicado do Valor do dia 12 de maio sob o título : "Até que ponto vale a pena ser uma empresa ética", posso fazer minha reflexão sobre este experimento.
Eles consideraram que produtos "manufaturados eticamente" são desenvolvidos sob três condições:
1º a empresa precisa ter relações avançadas com os seus detentores de interesse, isto é, com as pessoas e entidades afetadas por sua operação. Por exemplo, a empresa precisa ter um compromisso com a diversidade quando contrata e com a segurança do consumidor.
2º ela precisa se reconhecida por adotar práticas progressivas em relação ao meio ambiente, como utilizar tecnologia amiga do ambiente.
3º a empresa deve ser reconhecida por respeitar os direitos humanos - sem trabalho infantil ou escravo em suas fábricas no exterior, por exemplo.
Para testar sua proposição eles reuniram aleatoriamente 97 adultos consumidores de café e perguntaram a eles quanto pagariam por 1 libra, ou 454 gramas, de café de uma certa companhia. Utilizaram uma marca que não é comercializada nos EUA, de forma que nenhum dos participantes estivesse familiarizado com o produto.
Antes que as pessoas respondessem, pediram a elas que lessem algumas informações sobre os padrões de produção adotados pela companhia. Um grupo teve acesso a informação positiva e outro a informação negativa; o grupo de controle teve acesso a informação neutra, parecido com o que os compradores normalmente teriam em um supermercado. Depois de ler sobre a empresa e o café produzido por ela, as pessoas contaram o preço que estariam dispostas a pagar, segundo uma escala de 11 pontos, de US$ 5 a US$ 15.
Sabe qual foi o resultado?
O preço médio para o grupo ético (US$ 9,71 por 454 gramas) foi significativamente maior do que o obtido pelo grupo de controle (US$ 8,31) ou pelo grupo antiético (US$ 5,89).
Esforços para mover a produção em direção a padrões mais éticos, e promover esse comportamento entre consumidores, parecem ser um investimento inteligente. Se você agir de maneira socialmente responsável, e anunciar esse fato, pode cobrar um pouco mais pelo seu produto.
Por outro lado, parece ser ainda mais importante ficar longe de produtos antiéticos. Pode ser que os consumidores ainda comprem seus produtos, mas somente mediante um enorme desconto.
Então, o que ficou claro foi que se as empresas segmentarem o mercado e fizerem um esforço específico para alcançar compradores com alto padrão ético, terão enormes chances de ter maiores lucros.

Aracruz tem novo membro no Conselho de Sustentabilidade

Tenho notícia de que o ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, é o mais novo membro independente do Comitê de Sustentabilidade da Aracruz. O Comitê assessora o Conselho de Administração da companhia em assuntos relacionados à sustentabilidade do negócio. Com isso, o grupo passa a ter três membros independentes, sendo os outros dois o ex-governador do Acre, Jorge Viana, e o professor da UnB e conselheiro do WWF, Cláudio Pádua. Além deles, integram o comitê diretores da empresa e membros do Conselho de Administração. (Aracruz Notícias)

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Espanha faz "segunda onda" de aplicações no Brasil

Um dos principais investidores estrangeiros no Brasil, a Espanha se prepara para promover uma "segunda onda" de aplicações no país, dessa vez com ênfase no incentivo à ação de pequenas e médias empresas. A intenção consta em uma declaração conjunta distribuída logo após a visita a Brasília do primeiro-ministro da Espanha, José Luis Rodríguez Zapatero, que se encontrou com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Não há, no documento, menção a cifras. Num rápido discurso, Zapatero disse que "as empresas espanholas outorgam ao Brasil a máxima qualificação, a máxima expectativa econômica, a máxima segurança jurídica e têm plena confiança em sua estabilidade para o futuro". (Folha)

Índice é arma nas mãos do cidadão

O principal valor desse Idesp é ajudar a tirar a Educação apenas da mão dos educadores. Até agora, a Escola pública é um assunto essencialmente dos burocratas, dos pedagogos, dos professores e dos sindicatos, numa aliança que, muitas vezes, tem assegurado o pacto da mediocridade. O cidadão comum terá uma arma nas mãos para pressionar o poder público. O novo índice reafirma, com maiores requintes metodológicos, o que todos sabemos: a qualidade sofrível da rede de ensino na região mais rica do país. A novidade é o estabelecimento de metas de longo prazo (até 2030) para cada Escola. Os resultados servirão para aprimorar diagnóstico, concentrar esforços, além de estabelecer remuneração diferenciada. Jamais se conseguirá atingir metas de longo prazo sem pressão contínua da opinião pública -e sem que pais e mães conheçam os números das Escolas de seus filhos, podendo compará-los com o desempenho dos demais colégios do bairro e da cidade. (GILBERTO DIMENSTEIN COLUNISTA DA FOLHA)

Mudança no Sistema S representa "uma tentativa encabulada de estatização"

O presidente da CNI (Confederação Nacional da Indústria), Armando Monteiro Neto, classificou a proposta do governo federal de modificar critérios para a administração dos recursos do Sistema S como "uma tentativa encabulada de estatização". Para Monteiro, o projeto é "confiscatório" e não leva em consideração as necessidades do setor privado, que financia o sistema, formado por instituições como o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) e o Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial). "O foco do Sistema S não pode ser a educação pública, ainda que eu reconheça que o Brasil necessita de mudanças importantes nesse sentido", disse. Monteiro participou nesta quinta-feira (15) de um debate promovido pela Folha sobre a proposta apresentada pelos Ministérios da Educação e do Trabalho para a mudança no sistema. (De Olho na Educação)

São Paulo lança Idesp: Escolas da rede terão índice de desempenho e metas individuais

A secretaria de Educação de São Paulo lançou, nesta quinta-feira, 15 de maio, o Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (Idesp), com ele todas as escolas da rede estadual passarão a ter metas anuais com foco no aprendizado. Com a medida, a secretaria espera alcançar o nível de qualidade dos países membros da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). As escolas terão metas individuais e também para cada um dos três ciclos da Educação Básica: 1ª a 4ª e 5ª a 8ª séries do Ensino Fundamental e 1ª a 3ª série do Ensino Médio. Segundo a secretária de Educação, Maria Helena Guimarães de Castro, “a iniciativa permite que cada escola identifique seus problemas e potenciais”. Segundo a secretaria, o cálculo da média aritmética dos resultados do Saresp 2007 em Português e Matemática revela que 29,7% dos alunos da 4ª série do Ensino Fundamental possuem conhecimentos adequados e avançados, na 8ª série esse número é de 18,2% e no 3º ano do Ensino Médio é de 12,8%. A secretária Maria Helena afirma que a expectativa é que, em 2010, a rede estadual tenha 41,2% dos estudantes da 4ª série nos níveis “adequado” e “avançado”, na 8ª série, 28,2% e no Ensino Médio, 16,6%, respectivamente. Em 2013, daqui a cinco anos, esses números devem ser de 51%, 39% e 23,2%, respectivamente. Para conseguir atingir esses números, a secretaria afirma que os resultados do Idesp a serem alcançados são de 7 pontos para 4ª série, 6 para a 8ª e 5 para o 3º ano do Ensino Médio. Atualmente, o Idesp do estado é de 3,23, 2,54 e 1,41, respectivamente. A secretária espera que até 2030 todas as escolas da rede estadual tenham Idesp igual a 5. A construção do Idesp tem como base o desempenho dos alunos no Saresp, Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do Estado de São Paulo, e o fluxo escolar, que é determinado pela taxa de aprovação média em cada ciclo (4ª e 8ª séries do Fundamental e 3ª do Ensino Médio). O cálculo do Idesp é similar ao Ideb, Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, criado pelo Ministério da Educação, que é feito a partir da combinação dos resultados da Prova Brasil e do Saeb, Sistema de Avaliação do Ensino Básico, com informações do rendimento escolar (taxa média de aprovação dos estudantes na etapa de ensino). Uma diferença entre os dois índices é que o Ideb é calculado a partir da nota média dos estudantes, enquanto que o Idesp considera a distribuição do desempenho dos alunos em quatro níveis: abaixo do Básico, Básico, Adequado e Avançado. Para o professor José Francisco Soares, especialista em Educação, a criação do Idesp é uma iniciativa audaciosa, pois revela a coragem de mostrar que os resultados ainda estão longe do ideal. Ele acredita que essa distribuição em níveis e não apenas pela média é muito positiva, o que revela o foco no aprendizado. “A escola só muda quando o aluno muda”, explica o professor. Segundo ele, a régua utilizada para definir o que é considerado adequado para cada série é a mesma utilizada pelo movimento Todos Pela Educação na Meta 3. Os resultados do Saresp 2007 mostram que na prova de Matemática, dos alunos da 4ª série do EF apenas 17,4% possuem conhecimentos considerados adequado e 1,7% avançado. Na 8ª série esses números são de 5,1% e 0,4% e no 3º ano do EM de 3,7% e 0,6%, respectivamente. Em Português, os resultados mostram que 34,7% e 5,6% dos alunos da 4ª série possuem conhecimentos adequado e avançado, respectivamente. Na 8ª série esses números são de 24,3% e 6,5% e no 3ª EM de 21,1% e 0,1%, respectivamente. (De Olho na Educação)

A campanha de 100 anos da ABI

A Africa estreou nesta quinta-feira, 15, uma ação na internet em parceria com o iG para a campanha Vírgula da Associação Brasileira de Imprensa (ABI). O banner desenvolvido promete interagir com qualquer matéria do portal. A peça é programada para identificar as vírgulas do texto e, desaparecem quando o usuário passa o mouse sobre ela, mostrando que a pontuação é capaz de mudar significados. A criação é de Fábio Seidl e Bruno Brasil, com direção de criação de Nizan Guanaes e Sérgio Gordilho.Tá show de bola!

quinta-feira, 15 de maio de 2008

Show de Ivete Sangalo em New York

Ivete Sangalo reservou o Madison Square Garden para o dia 6 de setembro de 2009. Aproveita a realização do Brazilian Day, em Nova York, quando a cidade está lotada de brasileiros! Vamos???

Novo Show de Caetano

Caetano Veloso começou contando que como o show é semanal, acontece no VIVO Rio sempre às 4a. Feiras, tem que ter aspectos jornalísticos e o ponto alto mesmo foi com a música "Três Travestis", da década de 1970.
Logico que foi uma piada pronta: todo muno se lembrou do caso Ronaldo e caiu na gargalhada. No final, alguém gritou da platéia - "Fenomenal!" - e Caetano se rendeu. (Glamurama)

"Racismo: se você não fala, quem vai falar?"

Ontem, o Dr. Rui Vinhas Pereira, comentava no TRT5 sobre a ausência de mobilização em torno da Abolição da Escravatura, no dia 13 de maio. Hoje tenho notícia de ação desenvolvida pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo que apresenta a campanha "Racismo: se você não fala, quem vai falar?", que marca os 120 anos de Abolição da Escravatura e que deve estimular a população a se manifestar sobre o tema.
"A idéia das cartas foi inspirada em um modelo adotado na Colômbia, que se chamava 'Cartas ao Vento' e falava da violência das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc)", explica Leandro Rosa, assessor de cultura para Gêneros e Etnias da Secretaria. "A idéia principal é incentivar a reflexão em torno do tema, já que 120 anos depois nós ainda temos problemas acerca desta questão. Existe uma herança que não foi totalmente discutida e nós queremos ouvir o povo", completa.
A ação também marca as ações ligadas ao 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra. Os 120 melhores textos escolhidos por uma comissão de consultores serão publicados em um livro que marcará as ações da Secretaria da Cultura nas comemorações realizadas na data. A idéia, como explica o secretário da Cultura, João Sayad, é deixar marcados tanto o 13 de maio como o 20 de novembro, como datas de reflexão. "É importante discutir o preconceito e o racismo, nestas datas tão emblemáticas para os negros brasileiros.
O portal iG - que é parceiro nesta ação - disponibiliza o endereço www.120cartas.ig.com.br para quem quizer saber mais. (M&M)

Há futuro para a juventude? Luís Norberto Pascoal

Dados da Meta 4 do movimento Todos Pela Educação mostram que apenas 37,9% dos jovens brasileiros de 19 anos concluem o ensino médio. Dessa parcela, já muito pequena, a maioria atinge, nesse momento, o teto de suas possibilidades de formação escolar e profissional. Sem emprego ou oportunidades de trabalho, muitos desses jovens caem numa espécie de ociosidade precoce. Tornam-se, não raro, presa fácil para o tráfico de drogas e o crime organizado. Esse quadro pode parecer assustador, mas é a realidade com que nos deparamos atualmente. A educação oferecida à juventude brasileira não tem sido capaz de apresentar uma perspectiva real de futuro a seus cidadãos que ingressam na vida adulta. Esse é um problema prioritário, que temos, como sociedade, a responsabilidade de ajudar a resolver. É urgente devolver ao jovem o direito de sonhar; um direito que lhe tem sido roubado. Os jovens vêm tentando nos dizer, das mais diversas maneiras - como em recentemente pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase) e pelo Instituto de Estudos, Formação e Assessoria em Políticas Sociais (Instituto Pólis) -, que a educação ocupa o primeiro lugar entre as suas preocupações. Em seis países sul-americanos - Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai - o problema é igual e os jovens demandam uma educação pública de qualidade, que seja inclusiva e forneça qualificação profissional, propiciando a conquista de melhores oportunidades de trabalho. Para que essa necessidade seja atendida é crucial, na visão dos próprios jovens, a continuidade da formação escolar, que não pode parar no ensino fundamental e deve ter seqüência com o acesso ao ensino médio, a cursos técnico-profissionais e, se possível, ao ensino superior. De acordo com o estudo, os jovens querem uma escola que caiba na vida . Os números da educação brasileira revelam que a angústia dos jovens tem razão de ser. Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2006 revelam que a taxa de matrícula no ensino fundamental é de 95% entre crianças de 7 e 14 anos que estão cursando a etapa adequada de escolarização. No ensino médio a situação é bem diferente: apenas 48,2% dos jovens entre 15 e 17 anos estão matriculados. Isso significa que 51,8% estão fora da escola ou atrasados, ainda cursando o ensino fundamental. Assim, podemos concluir que parcela significativa dos jovens, embora esteja estudando, enfrenta o drama da defasagem escolar. A precariedade educacional está na raiz de muitos outros problemas sociais enfrentados pelos jovens. O mais recente relatório do Unicef sobre a infância no Brasil (Situação Mundial da Infância), divulgado em janeiro, indica que é cada vez maior o número de crianças nascidas de mães muito jovens: o número de bebês de mães com menos de 15 anos aumentou quase um terço (29%) entre 1994 e 2005 no País. O próprio Unicef afirma que o nível educacional das jovens tem relação direta com a gravidez precoce. Outros estudos, do sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, revelam dados preocupantes sobre a relação entre violência e juventude no Brasil. Entre 1979 e 2003, as armas de fogo mataram 550 mil pessoas no Brasil e os jovens, entre 15 e 24 anos, foram as principais vítimas: do total, 37,5% (206 mil) estavam nessa faixa etária. Em 2004, o Brasil registrava uma taxa de homicídios de 51,7 para cada 100 mil jovens, sendo o terceiro país que mais matava sua juventude por homicídio, depois da Colômbia e da Venezuela. Esses números indicam o provável envolvimento dos jovens com o crime, confirmando a realidade observada nos bolsões de pobreza do País. Para atacar de frente os problemas que afligem os jovens brasileiros é urgente que o País desenvolva uma política de juventude o mais abrangente possível. Essa é uma questão de múltiplas causas, que exige uma solução integral, reunindo várias áreas governamentais. São necessárias medidas que vão além da educação formal, mas que tenham nela seu pilar estratégico. A sociedade deve garantir que a qualidade do ensino seja excelente, para que o aluno aprenda o que deveria aprender e esteja preparado para o pleno exercício da cidadania. Também é necessário prover ferramentas para a inserção do jovem no mundo do trabalho, superando falsos dilemas que ainda cercam o tema do ensino profissional. Para tanto é preciso, antes de tudo, garantir a valorização e a capacitação dos diretores e professores, a fim de que estes tenham mais e melhores condições de entender e se aproximar da realidade dos jovens. Há um consenso crescente no País, que extrapola os meios educacionais, de que é fundamental ampliar a oferta de educação profissional em grande escala. Para isso se deve integrar o ensino médio regular ao ensino técnico. E isso pode ser feito em sintonia com a cadeia produtiva de cada Estado, estimulando a formação profissional em consonância com os principais setores econômicos empregadores nas diferentes regiões. Ao final do ensino médio, o jovem brasileiro deve poder decidir entre seguir seus estudos num nível técnico, para ingressar no mundo de trabalho, ou no ensino superior, sempre tendo em mente que, na sociedade do conhecimento, é imprescindível investir em sua formação ao longo de toda a vida. Enfim, para termos uma juventude verdadeiramente independente, de cidadãos autônomos e críticos, precisamos, todos juntos, garantir que os jovens tenham a possibilidade de construir seu futuro. Um futuro sustentável. Jamais se tornando presa fácil para o tráfico de drogas e o crime organizado.
Luís Norberto Pascoal é diretor da Fundação Educar DPaschoal, do Instituto Faça Parte e do Todos Pela Educação; Mozart Neves Ramos é presidente-executivo do Todos Pela Educação.

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Conexão Bahia: Itaú Cultural no MAM-Ba

O programa Rumos Artes Visuais 2008-2009 (inscrições até 10 de junho) realiza seminários em 19 cidades brasileiras. Os encontros são abertos ao público e visam traçar um panorama da produção artística contemporânea. Na terça-feira, 20 de maio, às 19h, as curadoras Christine Mello e Marília Panitz, integrantes da comissão de seleção do programa, além de Tayná Menezes, do Núcleo de Artes Visuais do Itaú Cultural, realizam debate no Museu de Arte Moderna da Bahia (Avenida Contorno, s/nº), na cidade de Salvador. A entrada é gratuita. Acesse mais informações sobre o programa Rumos Itaú Cultural.

O que importa é a transformação

O ideal seria que os governos além de anunciar obras, em mega campanhas publicitárias, anunciassem depois qual foi a real transformação que estas obras trouxeram para a vida do cidadão. Manter o foco no "cliente".

A TARDE FM faz Tributo a Frank Sinatra

Uma delícia a programação da rádio A TARDE FM 103.9
Ontem à noite, às 21 horas, o Jam Session sobre Jazz, Blues & Soul prestou uma bela homenagem a Vôvô Frank (Sinatra) na véspera dos 10 anos de sua morte. O programa apresentou a trajetória musical de Sinatra e destacou os grandes sucessos como Let Me Try Again e My Way além dos duetos INESquecíveis com Tom Jobim, Nancy Sinatra e Bono Vox. Foi demais!!!
A gravadora Warner Music prestará homenagem ao grande intérprete norte-americano, lançando a coletânea "Nothing But the Best", álbum que reúne 22 clássicos do bom e velho Blue Eyes. O CD trará também uma faixa inédita, "Body and Soul", com participação de Frank Sinatra Jr. regendo a orquestra que acompanha o pai.
Hoje os fãs de Vôvô Frank, entre eles Joca Góes que se corresponde com a filha Nancy Sinatra, passam o dia curtindo as lembranças, fotos, autógrafos, músicas e filmes.

Falta de gestão impacta na qualidade do ensino

Ausência de trabalho conjunto entre diretores, professores e coordenadores pedagógicos impacta sobretudo a atuação dos novos docentes.
A gestão escolar é um fator relevante na construção da Educação pública de qualidade, quando não há um trabalho de equipe entre diretores, coordenadores pedagógicos e professores, obter sucesso na aprendizagem fica mais difícil. A falta de apoio e comunicação entre estes profissionais afeta o aprendizado de forma sistêmica e os mais prejudicados são os professores recém formados. Segundo especialista, parte do problema está na forma de contratação dos diretores e no distanciamento destes profissionais com os docentes. Para o professor titular de graduação e pós-graduação da universidade de São Paulo (USP) e coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas em Administração Escolar (Gepae), Vitor Henrique Paro, o diretor da escola normalmente não tem tempo para trabalhar com os novos professores e acaba atuando apenas como representante do estado na escola. Vitor Henrique Paro lembra que atualmente em São Paulo os diretores são concursados e nem sempre tem uma boa formação. “O diretor deveria ser um educador e isso nem sempre acontece”, explica o professor. Segundo ele, é muito frustrante para um professor estudar teorias e técnicas educacionais e, quando chega à escola, não encontrar espaço para implementá-las. “Deveria haver uma maior ligação entre o conteúdo pedagógico e a direção da escola” comenta. De acordo com Paro, quando o novo professor inicia sua carreira, se vê em uma escola atrasada, distante do que imaginava. O coordenador do Gepae afirma que os professores fazem curso de pedagogia, aprendem teorias de Educação, lêem Paulo Freire, mas quando chegam à escola deixam a teoria de lado e acabam se adaptando à realidade da sala de aula. A experiência da professora Flávia Eliza Egydio Leva, 28, confirma a importância da gestão escolar na qualidade do trabalho do docente. Ela conta que trabalhou em uma escola muito complicada nos limites da capital com Diadema. “Lá, eu sentia que a todo o momento meu trabalho era sabotado”, reclama a professora. Os dois principais problemas eram a indisciplina dos alunos e a falta de respaldo da direção e coordenação da escola. “Briguei muito com os alunos. Não tem como recorrer a uma fundamentação teórica para um aluno que não quer ficar na sala de aula”, explica a professora. Além disso, ela lembra que a biblioteca estava sempre fechada e a diretora ia embora às 18h. Na primeira oportunidade que teve, Flávia pediu transferência de escola. Hoje, ela leciona na escola estadual Reducino de Oliveira Lara, na zona sul da capital paulista. O professor André Eduardo Ribeiro, 31, também do colégio Reducino, afirma que a gestão da escola é fundamental para manter um equilíbrio entre os professores mais experientes e os novatos. “Essa troca de experiências é essencial”, explica o docente. André lembra que no começo da carreira sentia um pouco de dificuldade. “Não estava acostumado com a rotina diária de aulas. Encontrava as turmas duas vezes por semana e repetia um pouco o conteúdo”, lembra o professor, que já chegou a ter quinze turmas com mais de 40 alunos para completar a carga horária mínima de trabalho. A primeira turma da professora Camila Regina Imay Bazzo, 30, foi uma 1ª série do Ensino Fundamental com alguns problemas, ela conta que na sala havia casos de alunos que sofriam violência doméstica e alguns até passavam fome. “Se não fosse o apoio de todos os profissionais da escola Reducino seria muito difícil contornar a situação”, explica. Segundo ela, algumas lacunas da formação podem ser preenchidas com o contato e troca de experiência entre os colegas de trabalho e os cursos de capacitação. (De Olho na Educação)

Pernambuco Cria, Experimenta e Aprova

Marcos Magalhães Presidente do ICE - Instituto de Co-Responsabilidade pela Educação convida para o lançamento do livro “A Juventude Brasileira Ganha uma Nova Escola de Ensino Médio – Pernambuco Cria, Experimenta e Aprova”, a ser realizado no dia 19 de Maio de 2008 às 18:30 horas, no JCPM Trade Center, Av. Engenheiro Antônio de Goes, 60 Pina – Térreo. Confirme sua presença 81 3327-8582

terça-feira, 13 de maio de 2008

EcoD: Arbor Day Foundation & Toyota

“O jardineiro é a Toyota e as arveres somos nozes”. Em conjunto com a Arbor Day Foundation, a Toyota está bancando o plantio de 50 mil árvores em vários pontos dos Estados Unidos. Mas no lugar de apenas assinar um cheque fazendo a doação e não ver boca-a-boca nenhum sendo criado em torno deste nobre ato, eles pensaram em uma forma de envolver os consumidores na brincadeira.
Foi desenvolvido um aplicativo no Facebook chamado “Tree Planter
”. Por 1 dólar você pode comprar uma árvore virtual e dá-la de presente para um amigo. Como a brincadeira tem que começar, as primeiras 50 mil árvores são bancadas pela Toyota. Quem chegar primeiro pega a sua. Depois espera-se que a “mecânica viral” da boa ação faça as árvores se multiplicarem loucamente, afinal, dar uma árvore de presente é bem mais charmoso do que dar um chocolatinho da Kopenhagen (além de custar menos da metade do preço). (Blog de Guerrilha)

Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

O Comitê de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes do Estado da Bahia convida a todos para a exibição pública do filme Anjos do Sol, que ocorrerá entre os dias 16 e 22 de maio, na Sala Alexandre Robatto da Biblioteca Pública do Estado da Bahia (Barris), sempre às 15 horas. Haverá sorteios de camisas. A sessão de cinema integra as atividades do 18 de Maio - Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes e tem por objetivo o aumento da participação de adolescentes no enfrentamento à violência sexual infanto-juvenil.

Regata João das Botas merecia pelo menos um kit de cerveja ou vodka

No dia 24 de fevereiro, mais de 70 embarcações de todos os tipos enfeitaram a praia do Porto da Barra, em Salvador, com velas, coloridas ou não, em uma tarde que comprovou, mais uma vez, a redescoberta do soteropolitano em navegar nas águas abrigadas. Após deixarem a Barra, os barcos fizeram a volta na primeira bóia em frente a Mar Grande, seguiram em direção ao Forte de Monte Serrat, onde ultrapassaram nova bóia antes de voltar ao Porto. Botes, lanchas, catraias, catamarãs, veleiros, barquinhos de pesca, iates milionários, caiaques, jet skies e escunas acompanharam a largada. Só pelo visual, a 35ª Regata João das Botas merecia pelo menos um kit de cerveja ou vodka, como esse da Moet & Chandon... rsrs!

Regata mais famosa do mundo

Olha só o que a Möet & Chandon fez pra celebrar a parceria de 20 anos com America's Cup - a regata mais famosa do mundo: criou uma edição limitada de 20 kits compostos por uma manivela de prata, uma garrafa da bebida e 8 taças de champagne.

O que a sua marca favorita faz por você e pelo mundo?

Sessenta e seis por cento dos brasileiros sabem quais empresas investem em responsabilidade social e 85% dos consumidores estão dispostos a mudar de marca ou o hábito de consumo para tornar o mundo melhor. Estes são alguns dados da pesquisa "Good Purpose" feita pela Edelman.
Bom, mas o que esses dados indicam de novidade? Já sabemos que responsabilidade social é um dos pilares das empresas atualmente e a grande maioria delas possui projetos nesta área. Entenderam que mais do que desempenhar seu papel de negócios, precisam ser cidadãs. A boa nova é: "Good Purpose".
A intenção ao pesquisar foi escutar o que os consumidores acham do envolvimento das empresas com responsabilidade social. E chegamos a um ponto crucial: as novas tendências apontam para algo mais do que responsabilidade social e seus projetos. O que se quer agora é essência responsável, atitude social, um bom propósito. Só projetos não são mais suficientes, e não podem mais caminhar ao largo da essência de uma empresa. Responsabilidade social deve estar no DNA de uma marca e ser o fio condutor de tudo que uma empresa fizer, desde como ela vende seus produtos, até como trata seus colaboradores e parceiros.
Os consumidores estão de olho nas empresas e querem participar de projetos sociais, divulgando a marca que se comprometer com ações sociais. Em comparação com os 66% dos brasileiros, apenas 32% dos americanos e 44% dos canadenses declararam que sabem quais empresas investem em responsabilidade social. O índice na maioria dos países é baixo em relação ao conhecimento de marcas que estão envolvidas com boas causas sociais. No entanto, mais da metade dos entrevistados ajudaria empresas a promover produtos se tivessem uma boa causa por trás.
A pesquisa revelou também que os consumidores estão mais envolvidos com ações sociais: 88% afirma ser papel deles também trabalhar para uma sociedade melhor. Entre os entrevistados, “ajudar os outros e contribuir para comunidade” foi citado como segunda fonte de contentamento pessoal.Essa nova tendência está ligada a necessidade do consumidor de hoje: “eu conheço, sei o que estou fazendo e confio”. As empresas devem se envolver mais com eles e deixar que caminhem lado a lado com os propósitos da companhia. Devem construir uma relação mais profunda. Afinal eles estão dispostos a ajudar quem estiver afim de interagir com a sociedade.
Ronald Mincheff, é presidente da Edelman do Brasil.

EcoD: Rede Ecoblogs

A Rede Ecoblogs é um agregador de posts relacionados ao tema e reune num só endereço os artigos, textos, dicas, relatos, inspirações e experiências sobre meio ambiente e sustentabilidade publicados pelos blogueiros participantes. Além disso, a Rede funciona como uma biblioteca online, deixando disponível, organizado, acessível e aberto o conteúdo replicado dos blogs... Assim, a iniciativa une-se a outros sites e projetos em torno da causa socioambiental e, além de divulgar e apoiar os blogs participantes, motiva a discussão sobre o tema entre outros novos ou atuais blogs.
A Rede Ecoblogs conta com o apoio da Fundação MAPFRE, um importante incentivo para que o conteúdo criativo e de qualidade que os blogs atingiram, continue e evolua cada vez mais.
Se quizer saber mais, acesse o site: www.ecoblogs.com.br

segunda-feira, 12 de maio de 2008

O torpedo do Papa Bento XVI

O papa Bento XVI é conservador na teologia, mas moderno na comunicação. Ele anunciou que em julho, quando se homenageia a juventude de todo o mundo, enviará “torpedos” de paz para os celulares de todos os jovens que estiverem participando das comemorações na Austrália. O Vaticano também lançará um site de relacionamentos para os católicos. (ISTOÉ)

Saúde: tem que se cuidar sempre

(VEJA)

Conexão negócios

O Grupo Schincariol deu seqüência ao seu plano de se tornar uma das duas maiores empresas de bebidas do País no médio prazo com a compra de mais uma cervejaria artesanal: a Eisenbhan, de Blumenau. A empresa, fundada em 2002, possui 13 cervejas premium dividias nas linhas tradição, seleção e reserva especial. O valor do negócio, que foi feito com 100% de recursos próprios, não foi divulgado, mas faz parte da verba de R$ 1 bilhão destinada a investimentos neste ano. (M&M)

EcoD: Design e Sustentabilidade

Com mediação da jornalista e curadora especializada em design Adélia Borges, o seminário Design e Sustentabilidade discute, entre os dias 15 e 17 de maio, o papel da academia e divulga centros de pesquisa na área. O evento é coordenado pela designer Fernanda Martins.
Programação: Design e Sustentabilidade
quinta 15 19h30 às 21h30
Repensar - O Papel da Academia com Ana Andrade, Gustavo Borba, Paulo Reyes e Virginia Cavalcanti
sexta 16 19h30 às 21h30
Recusar - O Outro Olhar com Aguida Zanol e Alejandro Sarmiento
sábado 17 17h às 19h
Redesign - Reduzir, Reusar, Reciclar com Ângela Carvalho, Nido Campolongo e Paula Dib
O evento acontece na sala vermelha e tem disponibilidade para 75 lugares
Entrada franca com ingressos distribuídos com meia hora de antecedência (Itaú Cultural)

Dicas da Oscar Freire

A associação dos lojistas da rua Oscar Freire lançou um site com "dicas" da rua. Afinal, "em qual outra região podemos passear na rua, tomar um café, comprar ou simples e gostosamente olhar vitrines a céu aberto, como fazemos quando viajamos?", pergunta a presidente da entidade, Rosangela Lyra, da Dior. (Mônica Bergamo)
Além disso, publico pesquisa básica, que encontrei no site www.oyo.com.br com o Perfil dos fãs de Rua Oscar Freire:
Idade
26.91% Até 16 anos
39.3% De 17 a 26
100% De 27 a 45
0% Acima de 46


Sexo
82.27% Mulheres
100% Homens


Estado
100% SP

HOJE: Presidente do Sebrae fala sobre ações empresariais para o desenvolvimento do Brasil, no Clube Monte Líbano, em SP

"Ações empresariais para o desenvolvimento do Brasil" é o tema de hoje que a edição do Fórum de Debates Político e Empresarial da ADVB, traz nessa segunda-feira dia 12 de maio. Na oportunidade o palestrante convidado é Paulo Tarcisio Okamotto, diretor-presidente do Sebrae - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Data: 12/05/2008Local: Clube Atlético Monte Líbano. Horário: das 12h às 14h30. Informações pelo tel.: (11) 3372.3800, e-mail.: eventos@advbfbm.org.br ou pelo site www.advbfbm.org.br

Palestra: Gestão estratégica das escolhas

Um encontro marcante que vai falar sobre comportamento, sucesso e desenvolvimento profissional. É um time bacana e cada um vai dar o seu recado: Hélide Borges (Jornal A Tarde), Victoriano Garrido (Presidente da ADVB), Pedro Dourado (URANUS) e Luiz Hosannah, psicólogo, especialista em educação e mestre em história social. Dia 14 de maio das 18 às 22h no Teatro do ISBA, em Ondina. A entrada é paga em alimentos não perecíveis.

Uma volta na cidade

Sábado pela manhã aproveitei pra dar uma volta na cidade e acabei no Shopping Boulevard 161. O lugar está muito bacaninha e as lojas tem produtos de qualidade. Muito legal!
Entrei na Galeria do Livro que tem ambiente acolhedor, bonito e extremamente agradável, e percebi que o atendimento é diferenciado além de ter um acervo bem diversificado. Não é apenas uma livraria, é mais que isso, e tem livros que são verdadeiras obras de arte. Eu estava procurando o livro "Comer, Rezar e Amar" de Elizabeth Gilbert, pois queria dar de presente à minha mãe e às minhas irmãs, mas está esgotado. Por sorte, encontrei um exemplar em outra livraria dessas grandes e já estou lendo. Fica a DICA!

domingo, 11 de maio de 2008

Dia das Mães

Entre as maiores realizações da mulher, sem dúvida alguma ter um filho é a maior de todas, além disso, eu que sempre encarei a maternidade como uma grande responsabilidade, tive que provar isso com disciplina, confiança e determinação, pois me submeti a tratamento médico para engravidar.
Há quem diga que ser Mãe é um estado de alma vitalício, porque além de misturar nossas emoções, mexe com as nossas inquietações mais profundas.

Tenho dois filhos a quem AMO imensamente, e já ficou pra trás o tempo em que eles eram meus “babies”. Mesmo assim, ainda cuido deles como se o fossem. Eles são o meu maior tesouro e também a minha missão mais importante! Meus filhos - Rogério Neto e Bernardo - são o meu maior orgulho; e uma coisa é certa: não medirei esforços para mantê-los fortes e unidos. Tenho feito tudo para vê-los crescerem saudáveis e felizes, procurando apoiar cada um na busca pela sua realização pessoal e profissional. Não deposito minhas expectativas ou projeto meus sonhos nas vidas dos meus filhos. Isto seria uma grande cilada, pois cada um de nós é um ser único, e temos que viver a vida de forma plena e intensa de maneira que nosso exemplo ajude a construir significado nas suas vidas.
Se quizermos que nossos filhos amadureçam, temos que nos empenhar em ensinar-lhes a ter disciplina, cumprir deveres e enfrentar desafios. Podemos começar com o que eles gostam, e depois ensinamos as coisas que geram responsabilidade e sejam fruto do seu esforço pessoal, como as atividades da escola e do esporte, assim, eles vão acabar encontrando satisfação em cumprir seus deveres e descobrir o valor do MÉRITO. Também é preciso desde cedo estabelecer afinidades, porque ninguém é igual a ninguém, mesmo dentro da família. Conviver com as diferenças é um tremendo exercício de aceitação, paciência e humildade; e para aceitar as diferenças é preciso ter compreensão, abertura e habilidade para o diálogo. Geralmente, quando não aceitamos alguma coisa, queremos pura e simplesmente impor o nosso modelo. É impressionante como é comum as pessoas não aceitarem as diferenças. A gente se fecha tanto em nossas vidas, nos nossos próprios valores e verdades, que não toleramos sequer uma idéia diferente da nossa sem julgar e condenar, estabelecendo logo o preconceito que é um fator limitante, quase intransponível, para o entendimento. Tenho dedicado parte do meu tempo com meus filhos, a fazê-los compreender a importância de desenvolver a habilidade de se relacionar e se comunicar com as pessoas considerando e respeitando a perspectiva do outro.
Quando os meninos eram pequenos, Mamãe dizia que os defeitos que por acaso os filhos tivessem, era onde os pais haviam falhado na sua educação.
Nos dias que correm, ser uma boa mãe não é tarefa fácil porque muitas vezes as circunstâncias nos colocam fragmentados em relação à convivência com os nossos filhos, e essa convivência é essencial. Conviver de maneira harmoniosa, exercitando a verdade e a capacidade de perceber, sentir, pensar, e agir; compartilhando os valores da solidariedade, cultivando-os na família, na universidade e no trabalho. Não é uma receita pronta, mas, é um pouco do que tenho feito para apoiá-los, porque acredito que este é o melhor caminho para que eles se tornem bons cidadãos e profissionais valorizados no mundo competitivo do trabalho.
Aproveito o Dia das Mães para fazer uma homenagem a todas as mães, que se dedicam às suas famílias e aos seus filhos, sem abrir mão de sua vida pessoal e profissional, especialmente às minhas amigas e colegas de trabalho e do curso de comunicação empresarial.

O amor expresso na forma de cada um

video

(Livia Amado Simões)